21.11.2017 | Notícias

Dia da Consciência Negra – Bonecas Abayomi

Durante a aula ouvimos a história das bonecas, que para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim. Sem costura alguma (apenas nós ou tranças), as bonecas não possuem demarcação de olho, nariz nem boca, isso para favorecer o reconhecimento das múltiplas etnias africanas. Inspirado pela tradição dessa arte histórica. (Afreaka)

A partir de todos estes elementos é possível ter uma dimensão da importância das bonecas Abayomi para história do Brasil e sua relação com o continente africano. Além de serem encantadoras, elas se colocam como elemento de afirmação das raízes da cultura brasileira e também do poder e determinação das mulheres negras.

Na atividade abordamos o tema do preconceito em uma roda de conversa, ouvimos ideais das crianças e falamos de ações que desenvolvam a percepção das boas atitudes e atitudes que devemos ter para, de imediato, se tornar um hábito que contribuirão para a melhoria das relações interpessoais, lutando contra o preconceito racial.

Professor Helio Matias, Colégio Franciscano Santa Isabel, CFA, manhã e tarde.

Leia também